Please enable JavaScript to view the page content.
Logo da Universidade do Estado de Santa Catarina

Notícia

02/02/2018-16h51

Udesc realiza Festival Internacional de Arte e Cultura de 4 a 7 de fevereiro em Florianópolis

 
"A Banda Mais Bonita da Cidade", de Curitiba, realiza show na abertura do evento. Foto: Divulgação
De 4 a 7 de fevereiro, Florianópolis será palco de programação cultural intensa e gratuita, com mais de 90 atrações de música, dança, artes cênicas e visuais, audiovisual, design, moda, cultura popular, exposições e feiras, além de oficinas, encontros, palestras, workshops e rodas de conversa.

O Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler (FIK 2018), realização do Centro de Artes (Ceart) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), será voltado ao público de todas as idades, oferecerá agenda específica direcionada a estudantes, profissionais, educadores, artistas e crianças e contará com convidados do México, Chile, Argentina, Uruguai e Peru. A abertura no domingo, 4, será marcada por shows musicais, com a apresentação de A Banda Mais Bonita da Cidade, de Curitiba, além de bandas locais formadas por alunos e egressos da Udesc.

A intenção é manter a edição do FIK 2018 de dois em dois anos (bienal) com uma abrangência que envolva outras unidades da Udesc. Descentralizar o evento de Florianópolis está nos propósitos dos idealizadores. A diretora-geral da Udesc Ceart, professora Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva, afirma que a iniciativa quer cumprir com os compromissos de distribuição do acesso a arte e cultura como uma produção social da instituição de ensino, oferecer opções de formação cultural e entretenimento fora do calendário escolar, fortalecendo ações extensionistas. Outro aspecto levantado pela organização é o desejo de fortalecer laços com intelectuais de outros países e ajudar a internacionalizar os cursos de pós-graduação da Udesc.

“As ações de extensão buscam inserção social, noções de pertencimento, valorização da produção artística da Udesc, diálogo com a comunidade, fruição estética, produção no campo do conhecimento das artes. O Centro de Artes será uma alternativa de ampliação de lazer cultural para moradores e turistas. A realização no recesso possibilita o acesso da comunidade aos espaços físicos do Ceart no período de férias”, comenta.

O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Prefeitura de Florianópolis, por meio da Fundação Franklin Cascaes, Sesc em Florianópolis e Rádio Udesc.

Programação

Com extensa programação, o evento terá atividades na Udesc e também em outros espaços culturais de Florianópolis, como Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC) e Teatro Álvaro de Carvalho (TAC). Como convidados internacionais o evento recebe Julio Brum, músico uruguaio; Vanesa Galdeano e Anali Chanquia, argentinas e criadoras do projeto de intervenção urbana Medianeras Murales; Rafael Vivanco, designer e professor peruano; Claudia Echenique, professora da PUC-Chile; Osvaldo Gaona, designer gráfico e ilustrador mexicano.

Geodésica - Por seu caráter e pelo nome do homenageado – José Kinceler – no Festival Internacional de Arte e Cultura, o espaço Geodésica assume papel significativo no evento que movimentará a Udesc Ceart. Nesse lugar, será possível conhecer melhor a vida a trajetória do artista e professor Kinceler (1960-2015) que terá três espaços permanentes. Criado em 2011 pelo grupo de pesquisa Arte e Vida nos Limites da Representação (Udesc/CNPq), a Geodésica agrega artistas e estudantes de artes visuais, música, teatro, design e agroecologia interessados em ações capazes de gerar convívio e produção de sentidos a partir da experiência. Com caráter aberto, de “simultaneidade”, a tática artístico-pedagógica desenvolvida nos últimos anos pelo professor Kinceler junto ao Coletivo Geodésica, oferece a cada pessoa a possibilidade de, conforme seu desejo, transitar e participar ativamente das diferentes ações.

“Simultaneidades para Zé: Modelando o Real”, projeto proposto especialmente para o FIK 2018 pelo Coletivo Geodésica Cultural Itinerante, consiste em realizar uma exposição ativa sobre Kinceler. Pela primeira vez serão montadas duas estruturas geodésicas. A primeira, já instalada na Udesc Ceart, receberá a mostra com projetos de Kinceler com fotos, vídeos, objetos. Ao mesmo tempo, alguns de seus processos criativos serão ativados em oficinas, rodas de conversa, oficinas, mesa-redonda e proposições artísticas. Entre 5 e 6 de fevereiro as ações internas serão expandidas para o ambiente externo.

Cinco feiras ocorrem durante o evento, trazendo novos formatos de livros, publicações independentes, zines, produções plásticas e visuais, artesanatos, performances e apresentações musicais: Flamboiã – Feira de Publicações de Artista; Flau - Feira Livre de Arte Universitária; Parque Gráfico, feira de arte impressa e publicações independentes; Feira das Rendeiras e a Feira dos Produtos do Saber, esse um projeto conduzido pelo programa de extensão Ecomoda da Udesc.

Música - Na área da música, shows e apresentações gratuitas ocorrem com A Banda Mais Bonita da Cidade, Kako de Oliveira, Parafuso Silvestre, Baque Mulher Florianópolis, Entrevero Instrumental, ensaio aberto da Banda Vivar, além de concerto de música erudita com acadêmicos e egressos da Udesc e de música experimental contemporânea com o GMEC, grupo da Udesc. A apresentação “Mantras Revisitados” do Coletivo Sonoro Los Chapatis, Cores de Aidê e bateria da União da Ilha da Magia completam a programação.

Teatro - Nove espetáculos teatrais estarão no FIK 2018: “Mulheres Violentas”, dirigido por Claudia Echenique, que discute o drama da violência e os feminicídios; “O Auto da Compadecida”, o clássico de Ariano Suassuna remontado no curso de Teatro da Udesc e estreado em 2017; o ensaio aberto “Sociedade dos Poetas Vivos”, um projeto que divulga poemas e poetas contemporâneos; a performance “Transvydaji”; o teatro de Bonecos “Quedelhe o Boi?”, do Pequeninus Grupo de Arte;  além das apresentações também concebidas no Centro de Artes da Udesc: o show performático “Insones”; e as peças “Guerreiras Donzelas”, “E a Avenca Partiu” e “Bela”.

Exposições e mostra audiovisual - Entre as exposições, 21 mostras serão realizadas, a maioria no campus da Udesc. O FIK 2018 também ganhará amplitude no audiovisual, com a exibição de curtas-metragens e a Massunim: Mostra de Cinema de Alagoas que apresentará 12 filmes, uma mistura de documentários e obras ficcionais.

FIK Criança - Uma programação especial para crianças de 4 a 12 anos, separadas por faixa etária, também será realizada. Serão oficinas de artes visuais, música, teatro, jogos, exibição de filmes, espetáculos de teatro e música, contação de histórias e exposições artísticas. As inscrições foram realizadas até 29 de janeiro e as vagas já estão preenchidas.

Programação acadêmica - Os eventos relacionados à academia serão um dos pontos altos do FIK 2018. Seminário, conferência, palestras, encontros, rodas de conversa e residência artística vão explorar diferentes temas. São eles: seminário “Walter Benjamin – Educação, Arte e Política”; conferência “Criando e Investigando as Artes das Cenas em Parceria e Redes Latino-americanas”; encontros “Rede de Educadores em Museu (REM)” e “Aprodança - Palestra Bia Mattar e Mesa Redonda”; palestras “Educação Formal e não Formal” e “Criatividade e Canção Infantil”; rodas de conversa: “A Escultura Social na Prática Agroflorestal”, “Rádio e Ferramentas Colaborativas”, “Gênero, Educação, Ativismo e Arte - Resistência Cultural Feminista em Tempos Sombrios”, “Pesquisa em Arquivos de História da Arte”

Inscrições

O evento é gratuito, aberto ao público e os participantes que desejarem receber certificado podem se inscrever online. Para espetáculos, shows e concertos em espaços fechados, a retirada de ingresso deve ser feita no local, uma hora antes da apresentação; para exposições, apresentações artísticas em espaços abertos, rodas de conversa e palestras, não há necessidade de inscrição e nem de ingresso, basta comparecer. Para as 28 oficinas, as inscrições foram realizadas antecipadamente.

Kinceler, o homenageado

Desenhista, pintor, ceramista, escultor e professor de artes visuais, José Luiz Kinceler (1960-2015) terá homenagem especial, com o festival recebendo o seu nome. Graduado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (1984) e com doutorado em escultura na Universidad del País Vasco (2001), fez pós-doutorado em Arte Pública pela UFF-RJ (2010). Como professor atuou nos cursos de graduação e do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Udesc Ceart. Sua trajetória como artista teve como marca a ênfase em arte relacional em sua forma complexa, arte pública de novo gênero e processos criativos emergentes.

Natural de Curitiba (PR), morreu em junho de 2015 em Florianópolis, aos 54 anos, em decorrência de um AVC. Um dos pioneiros das Oficinas de Arte do Centro Integrado de Cultura (CIC), o nome dele também está fortemente ligado à formação de alunos nas décadas de 1980 e 1990 em aulas de escultura em cerâmica e bronze. Nome significativo da chamada Geração 80, integrou os emblemáticos grupos Nha-Ú e o Artmosfera. Seu currículo aponta exposições coletivas e individuais em Santa Catarina, no Brasil, nos Estados Unidos e na Argentina. Em 1996, criou o Monumento Integração Conesul, instalado no jardim do CIC, em Florianópolis.

“Ele deu grande contribuição ao departamento, ao contestar o tradicional, pois pensava a arte na perspectiva relacional. Ele tem um legado por suas ideias e no campo da educação”, pontua Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva que, além professora da graduação e pós-graduação em Artes Visuais da Udesc, também foi colega de Kinceler na coordenação do programa de mestrado e doutorado em Artes Visuais, de 2011 a 2014.

Serviço:

O QUÊ: Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler (FIK 2018).
QUANDO: De 4 a 7 de fevereiro de 2018.
Onde: Udesc Ceart, av. Madre Benvenuta, 1907, bairro Itacorubi, tel.: (48) 3664-8376/8307/8350); Teatro Ademir Rosa, do Centro Integrado de Cultura, av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, bairro Agronômica, tel. (48) 3664-2555; rua Eduardo Gonçalves D’Avila, em frente à Udesc; Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), rua Mal. Guilherme, 26, Centro, tel.: (48) 3665-6400.
QUANTO: Gratuito e aberto ao público.
SAIBA +: udesc.br/ceart/fik | facebook.com/festivalFIK | instagram.com/fik.udesc


Assessoria de Comunicação da Udesc Ceart
E-mail: comunicacao.ceart@udesc.br
Telefones: (48) 3664-8350

galeria de downloads
galeria de imagens
 
ENDEREÇO
Av. Madre Benvenuta, 2007
Itacorubi, Florianópolis / SC
CEP: 88.035-901
CONTATO
Telefone: (48) 3664-8000
E-mail: comunicacao@udesc.br
Horário de atendimento: 13h às 19h
          ©2016-UDESC